A Triste Realidade Dos Idosos

Para que destino caminhamos? Sentes no peito um lamento, Marcas de dor, que magoa.

Vives das tuas memórias. Olhas o mundo à distância. Voltas ao tempo de infância. Vítor Cintra No livro: Apesar da tristeza que é a relidade conhecida pelos idosos, o poema é duma beleza sem fim. Vitor, comovente a poesia e triste a realidade. Cada vez mais esta é a realidade que temos de encarar de frente e dar soluções.

A esperança de vida aumentou, e os idosos precisam de programas que os mantenham activos e próximos dos jovens a quem têm muito a ensinar, e os jovens gostam do seu convívio.

Poema muito pertinente e belo. Isso é uma realidade no mundo todo, triste realidade. As pessoas se atropelam, passam por cima de outras, apenas para ter o prazer de chegar e ficar na frente, maldita lei da sobrevivência, tenho que me expor e para isso tenho que sobrepor outro.

Uma triste realidade vivida por 'nossos' velhos também. Quando tive a oportunidade de visitar o abrigo Dom Pedro II pude ter contato com o abandono de forma muito particular.

2018

E isso é triste. No entanto, como intervir perante a um abandono? Todos precisamos ter consciência que um dia envelheceremos, como afirma o poema de Cecília Meireles.

E por que abandonamos? Como se morre de velhice ou de acidente ou de doença, morro, Senhor, de indiferença. Na ausência, areia movediça onde se escreve igual sentença para o que é vencido e o que vença. Salva-me, Senhor, do horizonte sem estímulo ou recompensa onde o amor equivale à ofensa. De boca amarga e de alma triste sinto a minha própria presença num céu de loucura suspensa.

Karine Lima 14 de março de

1 Comentário

  1. Vinícius:

    Sentes no peito um lamento, Marcas de dor, que magoa.